Existe uma doença que afeta a retina dos recém-nascidos prematuros. É a retinopatia da prematuridade.

retina é uma membrana que fica localizada na parte posterior do olho, e tem a função de transformar a luz que chega aos olhos em imagens definidas. Problemas ou doenças na retina podem levar à complicações na visão ou até mesmo à cegueira, por isso é importante conhecer suas causas e formas de prevenção.

Acompanhe para saber o que é a retinopatia de prematuridade, suas causas, tratamentos e mais!

O que é a retinopatia de prematuridade?

A retinopatia de prematuridade (ROP) é uma doença que atinge recém-nascidos prematuros e está relacionada à vascularização inadequada da retina desses bebês. Se não diagnosticada e tratada, pode levar à perda visual grave, inclusive a cegueira.

Ela atinge principalmente os recém-nascidos que nascem com menos de 32 semanas de gestação e menos de 1500 gramas.

Parte da vascularização da retina se completa com 32 semanas de gestação, enquanto que a parte restante só fica completa com 40 semanas. O surgimento da ROP está relacionado com a interrupção da formação de natural dos vasos sanguíneos da retina, que acontece quando o bebê nasce prematuro.

Os bebês prematuros têm um crescimento desorganizado desses vasos, que podem sangrar e até causar o descolamento da retina.

Além da prematuridade, o outro principal fator de risco é o uso de oxigênio nas UTIs neonatais. O oxigênio que o bebê prematuro precisa receber para conseguir respirar causa ainda mais desorganização da formação desses vasos sanguíneos, e aumenta a chance do surgimento da retinopatia de prematuridade.

Quanto mais problemas de saúde tiver o prematuro, maior a chance de desenvolver a retinopatia de prematuridade. A doença é classificada em 5 estágios de acordo com a sua gravidade.

Como é o tratamento?

Nos estágios mais leves da doença, pode não ser necessário fazer tratamento e o problema regride sozinho, com o crescimento do bebê e de novos vasos sanguíneos normais na retina. Esses pacientes precisam apenas de acompanhamento com o oftalmologista.

Os estágios mais avançados exigem tratamento, para que a cegueira seja evitada. Os principais métodos disponíveis impedem a progressão da doença e são:

  • laser: aplicação de laser dentro do olho, nas áreas afetas da retina periférica.
  • medicações antiangiogênicos dentro do olho: remédios que bloqueiam a formação de novos vasos sanguíneos desorganizados;
  • cirurgia de retina (vitrectomia)cirurgia para descolamento da retina, feita apenas nos casos mais graves.

Quanto mais cedo o tratamento for feito, maiores as chances de uma recuperação melhor para o bebê. Mesmo tratando, alguns pacientes podem apresentar problemas leves de visão posteriormente.

Como prevenir?

A prevenção é a melhor forma de impedir o surgimento de maiores complicações visuais para os bebês. Os prematuros com risco para o desenvolvimento da retinopatia de prematuridade devem ser investigados e acompanhados os mais brevemente possível.

As principais formas de prevenção são:

  • visita do oftalmologista à UTI neonatal para exame e acompanhamento dos prematuros;
  • triagem oftalmológica de todos os prematuros de risco (exame de fundo de olho na 4ª semana de vida);
  • instituir tratamento assim que necessário para impedir a progressão da doença.

A retinopatia de prematuridade é uma doença grave e recorrente entre os bebês prematuros, por isso precisa ser diagnosticada e acompanhada de perto pela equipe de saúde da UTI neonatal.

“Em nenhuma circunstância as informações aqui publicadas substituem a consulta com o seu médico”

“Para mais informações procure sempre o seu Oftalmologista Pediátrico e realize uma consulta presencial”

Blog Retina Pro

CompartilharShare on Facebook

Comentários

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Tradução »