A hérnia umbilical é o abaulamento na região umbilical, quando há aumento da pressão intra-abdominal. Normalmente as crianças apresentam um defeito na parede abdominal secundário à presença do cordão umbilical que permite que esse abaulamento ocorra. É mais comum em negros, gemelares, prematuros, desnutridos e condições genéticas e síndromes que enfraquecem a parede abdominal, tornando-a mais flácida ou hipotônica. Não costuma causar dor e há a reversão completa do abaulamento após o repouso. A presença de complicações graves é muito rara e geralmente se desenvolvem associadas a infecções do coto umbilical.

Na maioria dos casos não é necessário tratamento cirúrgico, pois o fechamento desse defeito pode ocorrer de forma espontânea pelo organismo até o quinto ano de vida. O uso de faixas compressivas ou moedas e botões presos à pele com fitas adesivas não traz nenhum benefício e pode ocasionar complicações, como infecções e isquemia, e, consequente, necrose da pele.

O tratamento cirúrgico pode ser antecipado, se houver presença de complicações em qualquer idade. Após os 2 anos de vida, o tratamento é indicado quando o anel umbilical é muito grande, causando um abaulamento semelhante a uma tromba, e/ou houver desejo familiar.

“Em nenhuma circunstância as informações aqui publicadas substituem a consulta com o seu médico”

“Para mais informações procure sempre o seu Cirurgião Pediátrico e realize uma consulta presencial antes de qualquer iniciativa”

CompartilharShare on Facebook

Comentários

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Tradução »