É a forma mais comum das cranioestenoses simples ou não síndrômicas e responde por 40 a 60% dos casos, sendo mais prevalente no sexo masculino (75% a 85%). O crânio assume um formato alongado e estreito, semelhante a um bote e recebe o nome de escafocefalia. Ao exame físico pode ser palpada uma crista sobre a sutura sagital, destacamos que a fontanela anterior pode não estar fechada. Uma bossa frontal compensatória e uma protrusão occipital podem ocorrer em graus variados.
O tratamento cirúrgico tem como finalidade modificar o formato do crânio e permitir a expansão adequada do cérebro, consideramos os 6 meses de idade o momento ideal para o remodelamento do crânio e evitar atrasos no desenvolvimento neurocognitivo. A participação do cirurgião plástico craniofacial e o neurocirurgião pediátrico é fundamental para oferecer o melhor resultado ao paciente.

Quer saber mais? Acesse: craniocarebears.org

CompartilharShare on Facebook

Comentários

CategorySem categoria

Tradução »