A criptorquidia, ou testículo não descido, consiste na ausência de um ou dos dois testículos na bolsa testicular. A descida dos testículos é um evento gestacional complexo e prolongado, concluído no terceiro trimestre ou logo após o nascimento. Os fatores genéticos e/ou ambientais que contribuem para a falha na descida testicular permanecem em grande parte desconhecidos. A criptorquidia é uma anomalia congênita facilmente identificável por palpação ao nascimento.

A criptorquidia ocorre em 1% a 4% dos nascidos a termo e 1% a 45% dos recém-nascidos prematuros. Cerca de 80% dos testículos não descidos são palpáveis ​​e 60% a 70% são unilaterais. Destes, a maioria ocorre do lado direito. Os testículos não palpáveis são mais raros e tem fluxograma de conduta diferente dos palpáveis.

Muitos meninos com criptorquidia também têm anomalias no epidídimo com incidência que podem variar de 16% a 75%. As alterações identificadas incluem defeitos na fusão entre a cabeça e a cauda ou entre a cabeça e o testículo, epidídimo alongado, em formato de looping, ou até atresia. Os testículos criptorquídicos têm maior probabilidade de esterilidade (principalmente se operados tardiamente após o 2o ano de vida) e tumor testicular.

O diagnóstico é essencialmente clínico, sendo realizado com a história clínica e o exame físico. Este deve ser realizado em ambiente aquecido, com o paciente relaxado, começando pela inspeção da bolsa testicular. A palpação deve ser feita por mãos aquecidas, deslizando-se suavemente os dedos pelo canal inguinal até o pube. A bolsa testicular não deve ser manipulada no início do exame. Convém, com uma mão, ocluir o anel inguinal interno, inibindo o reflexo cremastérico, e com a outra pesquisar a presença do testículo. Por vezes, o exame com o paciente em posição sentada ou agachada e bolsa testicular pendente poderá revelar um testículo anteriormente não palpável. Se o testículo não for palpável com essas manobras, deve-se pesquisar a presença de testículo ectópico em localizações incomuns, como pré-peniana ou raiz da coxa.

Quando um testículo não é palpável, o paciente deve ser encaminhado a serviço de cirurgia pediátrica e, sob anestesia geral, ser submetido a um exame de laparoscopia. Durante o procedimento, com a entrada da câmera por um dos portais da laparoscopia, o cirurgião poderá encontrar:

  • localização abdominal ou peeping testis (imediatamente abaixo do anel inguinal interno) – 25% a 50% – o cirurgião realiza a fixação testicular com 3 portais em 1 ou 2 tempos (depende da distância do testículo à bolsa).
  • atrofia completa (vanishing testis) – 15% a 40% – retira-se o testículo atrófico.
  • localização extra-abdominal – retira a ótica (câmera) do acesso umbilical e realiza a cirurgia aberta convencional por inguinotomia.

A Ultrassonografia (US) e ressonância magnética (RM) não são úteis e não são recomendadas na avaliação de testículos não palpáveis. Em geral, a sensibilidade e a especificidade do ultrassom na localização do testículo não palpável é de 45% e 78%, respectivamente.

O tratamento da criptorquidia é essencialmente cirúrgico. O uso de gonadotrofina coriônica humana (hormonioterapia) para o tratamento de testículos criptorquídicos já foi recomendada no passado, entretanto, as evidências científicas atuais apontam baixa taxa de sucesso no uso deste método para a condução dos casos de criptorquidia.

A idade correta para a realização da cirurgia também já foi motivo de grande controvérsia na literatura médica, e o que se observa é a indicação cada vez mais precoce do procedimento. Atualmente, a orquidopexia é recomendada quando os testículos não descem até a bolsa testicular após 6 meses de idade, independentemente se forem palpáveis na região inguinal para as inguinotomias ou não palpáveis para a laparoscopia.

A correção cirúrgica do criptorquidia é indicada para melhorar a função testicular, facilitar o diagnóstico de tumores, melhorar aspecto estético e prevenir complicações, como hérnia ou torção testicular.

CompartilharShare on Facebook

Comentários

CategoryCriptorquidia

Tradução »