Primeiro devemos lembrar que toda alteração da respiração se manifesta no corpo todo. Assim, alterações de postura, do movimento e da percepção do mundo pela criança são influenciadas se a respiração não está adequada, o que acontece nos casos de doenças respiratórias, como a asma.
Asma é uma doença pulmonar causada pela inflamação das vias aéreas ou brônquios, que causa sintomas como falta de ar ou dificuldade para respirar, sensação de aperto no peito ou peito pesado, chiado no peito e tosse.
E todos esses sintomas levam a alterações corporais na criança, como forma de compensação e tentativa de respirar melhor, como ombros mais elevados devido ao esforço, músculos do pescoço mais retraídos que dificultam a respiração, costelas mais elevadas, entre outras características do corpo que facilitam a crise de asma e dificultam o desenvolvimento da criança.
A fisioterapia respiratória, principalmente pelo método RTA (Reequilíbrio Tóracoabdominal), ajuda na reorganização do corpo e dos músculos da respiração, por meio de manuseios e técnicas que vão favorecer a eliminação de secreção, favorecer a tosse, melhorar a entrada e saída de ar nos pulmões e, principalmente, evitar internação hospitalar e melhorar a qualidade de vida da criança, retomando, muitas vezes, as atividades que antes tinha dificuldade devido a respiração inadequada.
O tratamento medicamentoso oferecido pelo médico, junto com a atuação global do fisioterapeuta de maneira precoce e imediata, fará diferença não apenas nos sintomas da asma, mas na qualidade do sono da criança, no desenvolvimento, no convívio social, nas atividades desportivas e tudo mais que envolve a vida da criança.

Maria Carolina Merli Giantomassi é fisioterapeuta (Crefito 3: 228542-F)

Comentários

CategoryArtigos

Tradução »