A ONG Coração Curumim, de Campinas, lançou a Carteirinha do Cardiopata – carinhosamente chamada de Carteirinha do Coração – para crianças cardiopatas. O objetivo é proporcionar aos pequenos pacientes um melhor atendimento em hospitais e consultas de rotina com outras especialidades. O documento pode ser pedido pelo site da ONG.

Através do preenchimento de um formulário cadastral, são informados dados, como nome do cardiologista responsável, descrição sobre a cardiopatia do paciente, procedimentos realizados e outras orientações específicas. Essas informações serão impressas no documento e entregues aos responsáveis.

Segundo Priscila Maruoka, presidente da Associação de Apoio ao Tratamento de Criança Cardiopata Coração Curumim (AATCC), a carteirinha é um grande auxílio às famílias, pois serve para informar corretamente sobre a doença da criança, identificar se já passou por cirurgia cardíaca e quais procedimentos foram realizados. “Nós criamos a carteirinha, onde colocamos as principais informações sobre a cardiopatia do paciente, como uma maneira de ajudar os pais a passarem informações certas quando precisarem levar a criança ao médico. Como a cardiopatia congênita ainda é uma doença pouco conhecida, inclusive entre os próprios médicos de outras especialidades, a carteirinha acaba sendo um benefício tanto para o paciente quanto para o profissional, que terá informações para melhor atendê-los”, explica Priscila.

Você pode solicitar a carteirinha por aqui ou pelo e-mail carteirinha@coracaocurumim.com.br . O documento é grátis.

 

SOBRE A ONG

A ONG Coração Curumim é uma iniciativa que envolve, além de profissionais da saúde, sobretudo médicos pediatras cardiologistas/ intensivistas e cirurgiões cardíacos, integrantes das mais variadas esferas da sociedade, como pais que já passaram pela fila de espera em busca de tratamento para os filhos. A ideia da ONG é chamar a atenção para a cardiopatia congênita, que é uma anormalidade na função ou na estrutura do coração, com surgimento até a 8ª semana de gestação do bebê. É considerada uma das má formações mais comuns nos recém-nascidos, sendo a terceira causa de morte infantil no período neonatal.

A cada 100 crianças, pelos menos uma sofrerá com algum problema na formação do coração. Cerca de 23 mil crianças por ano necessitam de intervenção cirúrgica cardíaca corretiva, porém, 78% não recebem tratamento, seja por falta de diagnóstico ou vagas da rede pública. É, na verdade, um problema de saúde pública em nível nacional. Pensando em como reverter esse quadro tão delicado, surgiu a Coração Curumim.

A ONG sobrevive hoje através de doações voluntárias e doações dos sócios contribuintes. É através desse auxílio que ela consegue produzir e entregar as Carteirinhas do Cardiopata sem custo nenhum para as famílias.

CompartilharShare on Facebook

Comentários

CategoryArtigos

Tradução »