O freio lingual é definido como uma prega de túnica mucosa na porção mediana da boca que vai da face póstero-inferior da língua até a crista alveolar posterior dos dentes incisivos centrais inferiores. É constituído por tecido fibroconectivo e pode, eventualmente, ter algumas fibras superiores do músculo genioglosso.

Esta anomalia do desenvolvimento da língua, conhecida como anquiloglossia, é uma condição rara, congênita estimada em 2 – 3 para 10.000 pessoas. Caracterizada como inserção anormal do freio lingual que limita bastante a língua e causa um aspecto de língua fendida ou em “forma de coração”.

As manifestações podem ocorrer desde o nascimento como as dificuldades na amamentação no recém-nascido. A dificuldade de movimentação adequada da língua faz com que o bebe tenha dificuldade na abertura da boca e abocanha o mamilo de uma forma errônea durante a amamentação. Isto gera alterações na amamentação muitas vezes relacionados ao desmame precoce e dor no mamilo referido pelas mães.

Na criança um pouco maios ,em torno de 2 a 5 anos, a principal alteração que o freio lingual curto gera é a limitação da movimentação da língua. Isto pode levar a alterações dentárias e problemas fonatórios. Os odontólogos relatam que a limitação da movimentação da língua exerce uma pressão mais elevada na mandíbula ocasionando problemas oclusais (fechamento da boca) diastema nos incisivos centrais (dentes da frente levemente separados), retrações gengivais e doença periodontal. Em relação a fonação, podemos perceber problemas na produção de sons da fala principalmente aos fonemas (S) e (Z). As sílabas (Cla, Clé) também sofrem na reprodução pelo paciente, visto que a ponta da língua não consegue alcançar os dentes incisivos superiores.

Por último, problemas sociais como a dificuldade ao beijar referido pelo adolescente, alterações na fala que levam ao “Buling” ou embaraço social com trocas de fonema ou dificuldade na pronúncia. Muitas queixas que podem ser menosprezadas e passar desapercebidas na criança.

A avaliação correta dos fatores associados ao freio lingual é muito importante para a indicação correta do tratamento. Foram propostos vários protocolos e por isso o teste da linguinha foi instituído como lei no Brasil. O médico pediatra, na avaliação do recém-nascido realiza o teste e ,caso verifique alterações, a criança deverá ser encaminhado para uma avaliação especializada.

Eventualmente, o tratamento cirúrgico é necessário. Chamamos de frenotomia na incisão do freio e frenectomia quando a remoção do freio é realizada.

A avaliação do médico é muito importante na decisão do procedimento. Procure sempre a ajuda de um profissional especializado.

CompartilharShare on Facebook

Comentários

CategorySem categoria

Tradução »